SEGURANÇA

Advertências, precauções ou medidas a tomar pelo paciente ou por um profissional de saúde.

INTERFERÊNCIA NA AMAMENTAÇÃO – A presença de silicone no leite materno foi pesquisada em diversos estudos, não sendo encontrados níveis significativos da substância em mães portadoras de implantes mamários de silicone, quando comparado com mulheres sem implantes. Há, porém, uma possível interferência na amamentação (redução na produção de leite) em mulheres que se submeteram à cirurgia com implantes mamários. A frequência de interferência na amamentação é maior em pacientes nas quais a via de incisão periareolar foi utilizada.
INTERFERÊNCIA COM MAMOGRAFIA; ULTRASSOM E RESSONÂNCIA MAGNÉTICA – A interferência ocorre quando a presença de implantes (ou artefatos) provoca uma leitura errônea do resultado.
A SILIMED lembra que o implante pode interferir na qualidade da mamografia. Por isso, você deve ser
orientado e instruído a solicitar os serviços de profissionais que tenham experiência com as técnicas de mamografias com implante, informando ao radiologista a necessidade de adaptar a compressão mamográfica e não se esquecendo de mostrar o “CARTÃO DE RASTREABILIDADE DE PRODUTO SILIMED – PARA PACIENTE”.
Outros métodos, tais como ultrassonografia e ressonância magnética, podem ser úteis em conjunto com a mamografia porque não exigem compressão e permitem exame de qualquer ângulo.
De acordo com estudos recentes, os implantes mamários de silicone reduzem a qualidade da imagem das visualizações ecocardiográficas. Mais dados são necessários, no entanto A SILIMED aconselha seus pacientes a informar o técnico responsável pelo exame a existência dos implantes de silicone.
INTERFERÊNCIA COM O AUTOEXAME – O autoexame das mamas é uma técnica de prevenção usada na tentativa de identificar estágios iniciais do câncer de mama.
O médico deve orientá-lo sobre como distinguir o implante do tecido mamário durante o autoexame. Você deve realizar o autoexame periodicamente para rastreamento de caroços, inchaço, endurecimento,
ou mudança na forma do implante, que podem ser sinais de ruptura. Caso ocorra o aparecimento de qualquer destes sintomas ou dor persistente, comunique ao seu médico.
É importante ressaltar que o exame das mamas feito pela própria mulher não substitui o exame físico realizado por profissional de saúde (médico ou enfermeiro) qualificado para essa atividade.
CUIDADOS – No primeiro mês após a cirurgia, algumas atividades podem prejudicar o implante e devem ser evitadas, tais como:
• Exposição ao sol; • Movimentos bruscos; • Esportes em geral.
Você deve estar ciente de que estresse normal ou trauma aplicado no local da cirurgia podem causar
extrusão do implante. O uso de sutiã adequado e não fazer exercícios violentos são recomendações mínimas a serem seguidas no período pós-operatório.
Pergunte ao seu médico sobre as atividades que ele não recomenda no pós-operatório.
Você deve informar ao especialista médico ou farmacêutico que é portador de implantes de silicone antes de utilizar medicamento de uso tópico (por exemplo, esteróides) na região da mama.
Você precisa continuar a se consultar com o especialista médico para prosseguir com o monitoramento de rotina para detectar o câncer de mama.
Você deve informar ao médico sobre a presença do implante se qualquer cirurgia da mama for agendada. No caso de suspeita de qualquer complicação listada neste informativo ou de qualquer sintoma anormal,
entre em contato com seu médico. Vida útil esperado do implante de silicone
Durabilidade – Como todos os implantes mamários, os Implantes Mamários SILIMED têm vida útil limitada. Este tempo de vida ainda não foi determinado pela comunidade científica. A SILIMED estabelece um
período médio de 10 anos como vida útil esperada, mas tal parâmetro pode ser alterado quando alguma razão que o justifique é levantada.
O implante poderá necessitar ser removido ou substituído, o que pode implicar uma cirurgia de revisão. Recomenda-se acompanhamento clínico anual dos pacientes.
Fonte UNIÃO EUROPÉIA. REGULAMENTO (UE) 2017/745 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 5 de abril de 2017.